sábado, 27 de junho de 2009

QEM SOU EU COMO PROFESSOR?

Ensinar pra mim é não desistir diante das dificuldades; é buscar sempre e trocar sempre, tendo em vista a inclusão de todos, e do diálogo com as diferenças. E neste sentido acredito que o professor precisa ser um constante pesquisador, elaborando e executando projetos, trabalhando de forma colaborativa e interdisciplinar para a construção de uma escola dialógica e solidária. Apesar de muitos tropeços e barreiras, acredito que consegui deixar sementes neste sentido, como trazer para o debate desde 2004 (na escola que lecionei até 2007) a importância e a necessidade do cumprimento da Lei 10639-2003, que em seu artigo 79-B torna obrigatório a comemoração em todas as escolas do país “O Dia Nacional da Consciência Negra” e a inclusão em um currículo multicultural, da História e Cultura Africana. Em um primeiro ano viabilizei um trabalho isolado, não porque quis, mas porque as mudanças de mentalidades são lentas e graduais, e hoje ausente a menos de um ano da escola sei que minha sementinha vingou e está sendo regada por todos os meus colegas, alunos, coordenação e direção que ajudaram e se engajaram nesse processo. Recebi muitas mensagens neste último dia 20 de Novembro de alunos e professores, o que me deixa extremamente feliz e tocada de saber que nada foi em vão.
"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

0 comentários:

Postar um comentário

REALIZAÇÕES NTE BELÉM