quinta-feira, 11 de março de 2010

A PRODUÇÃO DE BRINQUEDOS EDUCATIVOS FEITOS COM MIRITI E SUA UTILIZAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS

 Trabalho inovador da E.E.E.F.M Joaquim Viana de Ananindeua, que está participando da Febrace (Feira Virtual de Ciência e Engenharia). Leia o resumo do projeto, asista o vídeo e vote neste projeto que alia os saberes tradicionis aos universalmente produzidos, em prol de uma educação contextualizada e autonoma.

Autores:
Luana Letícia Silva dos Santos, Glenda Ronely Gomes Correa

Orientador:
Ângela Costa Santa Brigida

Instituição:
E.E.E.F.M. Joaquim Viana

Resumo:
Foram construídos brinquedos educativos que servirão como instrumentos complementares nas aulas de Física, Química e Biologia utilizando-se como matéria-prima o Miriti (Mauritia Flexuosa), que pode ser adquirido com facilidade na capital, Belém. O presente projeto visa despertar o interesse dos alunos do ensino médio para a disciplina de Física, Química e Biologia, a partir da construção de brinquedos educativos, desenvolvendo, assim, a criatividade, estimulando a curiosidade e relacionando-os ao cotidiano dos alunos. A fabricação dos brinquedos privilegiou um planejamento segundo a escolaridade e os conteúdos da disciplina, os brinquedos foram construídos juntamente com os alunos por meio de oficinas ministradas pelo professor coordenador do projeto. Os brinquedos escolhidos foram: rato, roda-gigante, tatu, cobra, barco, periscópio, estrutura de DNA, células animais e vegetais e modelos atômicos de diversas estruturas. Os estudos teóricos foram baseados em cada brinquedos, dentre eles, temos: Movimento Circular, Transmissão e Conservação de Energia, Empuxo, Óptica Geométrica, Ecologia, a Célula, Tabela periódica, Química Orgânica, dentre outros. Esse projeto tem como meta construir no prazo de um ano, diversos brinquedos para serem usados em sala de aula, visto que a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor Joaquim Viana não possui um laboratório Multidisciplinar para que as aulas práticas dessas disciplinas sejam ministradas.

Assista o vídeo:


Acesse o link e vote já:http://febrace.org.br/virtual/EXA/211/

Leia Mais…

terça-feira, 9 de março de 2010

PEDAGOGIA DE PROJETOS

O trabalho com projetos trazem em si uma perspectiva interdisciplinar, possibilitando um leque de opções, que pode ter como ponto de partida os temas do cotidiano do educando, levando o desvincilhamento das amarras curriculares, e ultrapassando a idéia de que a realidade é um dado pronto e imutável, neste sentido, trazendo para a cena do aprendizado todas as possibilidades de construção, estimulando a livre expressão dos alunos e a socialização do conhecimento construído.

Assim, possibilita uma educação dialógica, onde os educandos se percebam como sujeito do seu conhecimento, e não como meros receptores (educação bancária), desenvolvendo suas habilidades e potencialidades em um ambiente de aprendizagem que priorize a troca entre todos e que inclua a todos.

O ser humano é um ser aprendente e inacabado, é essa consciência de nossa incompletude que nós torna mais flexíveis e abertos ao diálogo com as diferenças. É com a percepção de que eu só existo na relação com o outro, com quem troco e acumulo experiências, aprendendo e ensinando, que há situações diversificadas e significativas de aprendizagem. E nesse sentido que professor e aluno precisa ser um constante pesquisador, elaborando e executando projetos, trabalhando de forma colaborativa e interdisciplinar para a construção de uma escola dialógica e solidária

Leia Mais…

segunda-feira, 8 de março de 2010

"O espelho é a nova submissão feminina"-Mary Del Priore

Autora de 25 livros, inclusive “História das Mulheres no Brasil”. Mary, 57 anos, diz que a revolução feminista do século XX também trouxe armadilhas, em entrevista a revista ISTOÉ. "Na semana do Dia Internacional da Mulher, a historiadora afirma que as brasileiras são apáticas, machistas e escravas da ditadura da beleza"

ISTOÉ:Neste 8 de março, há motivos para festejar?

Mary Del Priore - Não tenho nenhuma vontade. O diagnóstico das revoluções femininas do século XX é ambíguo. Ele aponta para conquistas, mas também para armadilhas. No campo da aparência, da sexualidade, do trabalho e da família houve benefícios, mas também frustrações. A tirania da perfeição física empurrou a mulher não para a busca de uma identidade, mas de uma identificação. Ela precisa se identificar com o que vê na mídia. A revolução sexual eclipsou-se diante dos riscos da Aids. A profissionalização, se trouxe independência, também acarretou stress, fadiga e exaustão. A desestruturação familiar onerou os dependentes mais indefesos, os filhos.

ISTOÉ:Por que é tão difícil sobreviver a essas conquistas?

Mary Del Priore - Ocupando cada vez mais postos de trabalho, a mulher se vê na obrigação de buscar o equilíbrio entre o público e o privado. A tarefa não é fácil. O modelo que lhe foi oferecido era o masculino. Mas a executiva de saias não deu certo. São inúmeros os sacrifícios e as dificuldades da mulher quando ela concilia seus papéis familiares e profissionais. Ela é obrigada a utilizar estratégias complicadas para dar conta do que os sociólogos chamam de “dobradinha infernal”. A carga mental, o trabalho doméstico e a educação dos filhos são mais pesados para ela do que para ele. Ao investir na carreira, ela hipoteca sua vida familiar ou sacrifica seu tempo livre para o prazer. Depressão e isolamento se combinam num coquetel regado a botox.

ISTOÉ: Que a sra. pensa das brasileiras na política?

Mary Del Priore - Elas roubam igual, gastam cartão corporativo igual, mentem igual, fingem igual. Enfim, são tão cínicas quanto nossos políticos. Mensalões, mensalinhos, dossiês de todo tipo, falcatruas de todos os tamanhos, elas estão em todos!
Por que as políticas brasileiras não têm agenda voltada para as mulheres?


ISTOÉ:Por que o feminismo não pegou no Brasil?

Mary Del Priore - Apesar das conquistas na vida pública e privada, as mulheres continuam marcadas por formas arcaicas de pensar. E é em casa que elas alimentam o machismo, quando as mães protegem os filhos que agridem mulheres e não os deixam lavar a louça ou arrumar o quarto. Há mulheres, ainda, que cultivam o mito da virilidade. Gostam de se mostrar frágeis e serem chamadas de chuchuzinho ou gostosona, tudo o que seja convite a comer. Há uma desvalorização grosseira das conquistas das mulheres, por elas mesmas. Esse comportamento contribui para um grande fosso entre os sexos, mostrando que o machismo está enraizado. E que é provavelmente em casa que jovens como os alunos da Uniban aprenderam a “jogar a primeira pedra” (na aluna Geisy Arruda).

ISTOÉ: que as mulheres do século XXI devem almejar?

Mary Del Priore - O de sempre: a felicidade. Só com educação e consciência seremos capazes de nos compreender e de definir nossa identidade.

veja a entrevista completa acesse o link:

Leia Mais…

GAME SOBRE A REPÚBLICA BRASILEIRA



O LivroClip cria game sobre os presidentes do Brasil com supervisão da historiadora Maria Aquino, professora da faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da universidade de são paulo, o jogo  ou Quiz digital foi lançado no Centro Cultural da Justiça Eleitoral no Rio de Janeiro. Excelente e divertido recurso para o aprendizado de história do Brasil, focando especialmente nos movimentos sociais, na política e na economia da República Brasileira.
confira:livroclip

Leia Mais…

REALIZAÇÕES NTE BELÉM